Serviendos
Exames
Colonoscopia

A colonoscopia é o exame visual da mucosa do cólon (intestino grosso). Um tubo flexível (colonoscópio) é introduzido pelo ânus, passando pelo reto, sigmoide, cólons descendente, transverso e ascendente, chegando até o ceco. Em alguns casos é possível a inspeção do segmento distal do intestino delgado (íleo terminal).


Indicação

Para avaliação de:


• Dor abdominal de origem desconhecida

• Achados de outros exames

• Sangramento retal não orificial

• Diagnóstico de diarréias crônicas, de constipação

• Suspeita de neoplasias

• Diverticulose, colite actínica, colite isquêmica, endometriose

• Hemorragia digestiva baixa


Além de:


• Rastreamento para câncer de cólon e reto

• Seguimento de pólipos, após cirurgia, doenças inflamatórias intestinais.

Preparo

Para permitir uma boa avaliação da mucosa, seu intestino deve estar livre de qualquer resíduo sólido.


Para isto, você deverá seguir rigorosamente o preparo que lhe foi orientado.


Vídeo - Preparo Colonoscopia
 
Folder - Preparo Colonoscopia
 
Cromoendoscopia, magnificação óptica, cromoscopia virtual, FICE / NBI.   Conheça nosso folder.


Como é feito?

Na SERVIENDOS os exames são realizados, rotineiramente, sob anestesia, sempre com a presença de um anestesiologista.


Para maior conforto e segurança contamos com o que há de mais moderno em suporte e monitorização. Nestas condições, o procedimento é praticamente indolor. Em alguns casos a colonoscopia pode ser realizada sem sedação (a pedido do paciente) ou sob anestesia profunda acompanhada pelo anestesiologista.


O exame tem duração aproximada entre 20 e 30 minutos. Dependendo da necessidade de algum procedimento associado, como biópsia, por exemplo, este tempo pode aumentar. Devido à sedação/anestesia recebida, é indispensável a presença de um acompanhante.


Antes do exame, médicos e enfermeiras da endoscopia estarão à sua disposição para esclarecimento de dúvidas.


É importante que você informe sobre exames realizados anteriormente, se tem alergias ou se já apresentou reações a algum tipo de medicação. Será necessária a assinatura de um termo de consentimento, autorizando a realização do exame e da anestesia.


Você deve comparecer à SERVIENDOS em jejum, conforme orientação recebida anteriormente.


Após ser colocado em uma posição confortável (decúbito lateral esquerdo), uma veia será puncionada para a administração dos sedativos e/ou anestésicos. Um cateter de oxigênio será instalado abaixo do nariz.


Ao término do exame permanecerá na sala de recuperação até seu total restabelecimento (geralmente 1 hora). Poderá sentir um leve desconforto abdominal causado pela insuflação de ar. É importante não dirigir, operar máquinas ou tomar decisões importantes logo após o procedimento.


Contraindicação

Deverá ser avaliado cada caso individualmente.


Outras informações

As biópsias e coletas de material para cultura serão realizadas sempre que seu médico ou o endoscopista responsável pelo seu exame julgarem necessário, por exemplo: pólipos, úlceras gástricas, infecções, tumores. Estes procedimentos são feitos por meio da passagem de uma pinça pelo interior do aparelho, com coleta de pequenos fragmentos da mucosa. Estes fragmentos são enviados ao Serviço de Anatomia Patológica ou Laboratório para os estudos que forem necessários.


Procedimentos Terapêuticos

Assim como a EDA, a colonoscopia evoluiu consideravelmente nas últimas décadas, deixando de ser apenas um exame diagnóstico e transformando-se em um procedimento terapêutico ou curativo minimamente invasivo. Muitas vezes, um tratamento endoscópico pode evitar uma cirurgia ou tratamentos mais agressivos.


Atualmente, as principais indicações terapêuticas da colonoscopia são:


• Retirada de pólipos (polipectomias): estão indicadas quando são encontrados certos tipos de pólipos durante seu exame. Após uma criteriosa avaliação dos achados, o endoscopista responsável pelo seu exame passa uma alça de polipectomia pelo aparelho, apreende a lesão e a corta empregando um bisturi elétrico. Todo material retirado é enviado para estudo. Quando uma lesão plana superficial é encontrada, a mesma pode ser retirada pela técnica de mucosectomia. Esta difere da polipectomia clássica, pois requer a injeção de uma solução abaixo da lesão antes da retirada com a alça.


• Hemostasia: hemostasia endoscópica é empregada sempre que estamos diante de um sangramento. Existem várias técnicas disponíveis, como a injeção de substâncias, colocação de clipes metálicos, anéis elásticos, alças plásticas ("endo-loops"), uso de cateteres de coagulação ou laser.


• Tratamento de hemorroidas: A ligadura elástica de hemorroidas consiste na colocação de anéis elásticos sobre os mamilos hemorroidários, causando uma trombose e conseqüente erradicação. Podem ser indicadas de forma eletiva ou realizadas durante sangramento ativo.


• Remoção de corpos estranhos: objetos engolidos acidentalmente ( palitos , objetos metálicos perfurantes , outros, principalmente por crianças.


• Descompressão do cólon: nos pacientes portadores de estenose do cólon podemos realizar a dilatação da mesma através da passagem de um balão plástico sobre um fio guia posicionado por endoscopia. Os resultados são geralmente muito bons, embora alguns pacientes necessitem de procedimentos repetidos. Em alguns casos, a dilatação pode ser complementada pela colocação de próteses metálicas para garantir a patência do segmento dilatado. Essas próteses são formadas por uma malha metálica forma tubular, com tamanhos e diâmetros variados. Em algumas situações pode ser necessária a realização de uma cecostomia. Este procedimento consiste na colocação de uma sonda de silicone através da pele, dentro do ceco.


• Tratamento paliativo de tumores


O que faço para tirar dúvidas?

Entre em contato com nosso setor de atendimento no telefone 33.32778272.